A vez dela: capuchinha!

Por Gabi Pastro

É nesta época do ano que as incríveis capuchinhas (Tropaeolum majus) reinam, ficam mais floridas e vistosas. Uma das razões é que as lagartas estão menos presentes devido ao frio e acaba deixando a planta desenvolver-se com esplendor.

orange-flower-3492274_1920

Capuchinha comum

As capuchinhas são plantas herbáceas, ou seja, de porte rasteiro, atingindo entre 30 a 40 cm de altura. Suas flores podem apresentar-se nas colorações laranja, amarela, vermelha, rosa e até brancas, as quais se formam na primavera-verão. Aqui no viveiro temos duas variedades, a mais comum de folhas verdes claras e com flores de cores variadas (foto à esquerda). E as de folhas verdes escuras com bordas levemente arroxeadas, porém com flores somente vermelhas (foto à direita).

 

Devem ser cultivadas sob sol pleno, como planta pendente em vasos e jardineiras, ou em canteiros. O cultivo sob meia sombra também é possível, porém ela florescerá menos. Apesar de rasteira, pode ser guiada como trepadeira.

Multiplica-se por sementes, as quais devem ser colocadas para germinar no outono. Nos meses de verão costumam ser atacadas por lagartas, mas estas deixam de ser um problema assim que entre o outono.

Floresce permanentemente e a colheita deve ser feita na época da formação de um bom volume de folhas e flores. Porém, nas palavras de nosso chefe do viveiro, Ronaldo Lima, a manutenção é essencial. Por isto, faça adubações a cada 40 dias em caso de vasos e a cada 3 meses se plantada em canteiro. Limpe periodicamente as folhas secas e lembre-se de colher as sementes para mais tarde semear.

img_2557.jpg

Flor recém-polinizada

Na culinária, suas flores e folhas comestíveis são usadas para enfeitar e dar um sabor fresco e picante aos pratos e saladas verdes. Por serem muito ricas em vitamina C, suas folhas e flores são muito usadas na alimentação para fortalecer o corpo e aumentar a resistência, além disto, é excelente para problemas de pele, como irritações e sarnas. Sua semente também pode ser consumida. Na cosmética é usada para fortalecer e dar brilho aos cabelos.

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br

 

Anúncios

Sobre Sabor de Fazenda

Somos um viveiro orgânico de ervas e temperos situado na Vila Maria, São Paulo. Oferecemos mais de 90 espécies de mudas de ervas e temperos orgânicos e uma série de atividades, como cursos para crianças e adultos, que se encantam ao aprender o valor e os benefícios de cada planta e a delícia de fazer seu próprio jardim de ervas.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para A vez dela: capuchinha!

  1. 2m2dgsantos disse:

    tenho em casa são de cores vivas são lindas mesmo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.