Flores comestíveis no seu jardim!

Gabi Pastro

Está chegando a Primavera e aquela vontade de ver mais flores nas suas e na nossa casa começa a brotar. E esse é o momento ideal para introduzirmos as flores comestíveis na nossa alimentação. Elas são ricas em flavonoides, importantes antioxidantes, e dão um toque especial a qualquer prato.

No jardim, também são importantes, pois são companheiras, atraindo diversos animais benéficos, como abelhas (importantíssimas polinizadoras), borboletas, mamangavas e muito mais. Elas enriquecem a biodiversidade local! Sem falar na parte energética, cada uma tem seu simbolismo e trazem consigo uma energia diferente. Por isso, misture ao seu jardim (comestível ou não) as plantas chamadas de floríferas, ou seja, plantas que produzem expressivamente flores.

Alguns exemplos de flores comestíveis: violeta-perfumada, amor-perfeito, dália, feijão-borboleta, capuchinha, cravina e muito muito mais! Lembre-se, não são todas as flores que são comestíveis, muitas são tóxicas.

Venha aprender sobre o cultivo e uso culinário das flores comestíveis durante o curso Flores Comestíveis: do cultivo ao uso culinário que irei ministrar no viveiro Sabor de Fazenda no próximo dia 30/setembro (sábado). Vou apresentar diversos truques culinários com essas belezuras ❤ Turma alternativa 08/novembro (quarta-feira). Informações: sabordefazenda@sabordefazenda.com.br.

 

 

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br

 

Anúncios
Publicado em flores comestíveis, Sem categoria | Marcado com , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Palestra Gratuita no Sabor de Fazenda

 

 

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

A versatilidade da capuchinha: cultivo, usos culinários e muito mais…

Querido leitores, confiram a participação da herborista Silvia Jeha no Programa Mulheres da TV Gazeta. Aprenda a cultivar, usar na culinária e diversos outros segredos dessa incrível planta.

 

Não deixe de acessar nosso canal no Youtube, temos aproximadamente 100 vídeos disponíveis sobre horta, cultivo orgânico, culinária e muto mais.

 

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em PANC, plantas alimentícias não convencionais, plantas companheiras | Marcado com , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

RAIO-X | Hortelã-pimenta

Gabi Pastro

Nome científico: Mentha x piperita L.

Família: Lamiaceae

Origem: Europa

Nomes populares: hortelã-pimenta, piperita, menta, menta inglesa, menta negra, peppermint (inglês), toronjil de menta (espanhol), yerba de zapo (espanhol).

Características botânicas: herbácea perene, rizomatosa e de folhas alongadas (mais longas que a hortelã-de-jardim). Sua estatura fica, geralmente, ente 30-100 cm de altura. É uma espécie híbrida, qual foi obtida através do cruzamento entre Mentha aquatica e Mentha spicata.

Cultivo-Solo/Clima: o cultivo desta erva deve ser feito em solo rico em matéria orgânica, ela ama composto orgânico, esterco e húmus de minhoca. Suporta altas temperaturas desde que não falte água no solo. Resiste a baixas temperaturas, porém sofre com geadas. Propaga-se por estacas, divisão touceiras e sementes. É recomendável deixar um espaçamento de pelo menos 20 cm entre uma muda e outra, pois se espalham bem. O local tem que receber bastante luz solar direta. Assim como as demais hortelãs, deve ser plantadas isoladamente de outras plantas, pois sua raiz é invasiva e pode matar a outra planta.

Companheira do jardim: o óleo essencial produzido por ela e emanado para o ambiente (volatilizado) é um capaz de afastar diversos insetos maléficos às plantas, como as moscas brancas. Somente a presença da planta no jardim já é suficiente para ter esse benefício.

Usos medicinais, culinários e/ou ornamentais: é indicada para enjoo, náuseas, problemas digestivos, vermes e dores de cabeça. Suas folhas são potentes antioxidantes. É utilizada como tempero na culinária, principalmente a árabe, como aromatizante em certos produtos alimentares e para a extração do seu óleo essencial. Seu esplendor é maior quando utilizada fresca e não seca.

Partes usadas: folhas e flores.

 

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em ervas aromáticas | Marcado com , , , , , , , , , , | 3 Comentários

A saúde que brota do jardim

Por Sabrina Jeha

Aqui em casa, a época agora é de Capuchinha Tropaeolum majus, suas lindas flores, amarelas, laranjas, vermelhas invadem meu quintal e me presenteiam com sabor, saúde e beleza. Cheias de vitamina C, propriedades anti oxidantes e minerais, suas flores, folhas, botões florais e frutos podem sem consumidos seja na forma de conserva, salada, refogado, infusão ou até cataplasma para melhorar problemas de pele…nada mal para um inverno frio em que a pele pede um cuidado especial e o sistema imunológico pede um reforço para aguentar mudanças de temperatura bruscas.

No outono, quem estava lindo e cheio de vitalidade, era o guaco Mikania glomerata. Trepadeira, vigorosa, com um aroma delicado de mel com propriedades medicinais incríveis para prevenir e curar resfriados e tosses tão comuns nessa época do ano.

Entre ervas, temperos e hortaliças, nossa vida pode ficar mais alegre, saudável e muito, muito mais saborosa. Com uma única erva, como por exemplo o alecrim, podemos cozinhar, defumar a casa, fazer infusões, banhos de cura e bem estar, sachês para perfumar…um mundo de possibilidades.

 O cultivo de um jardim comestível e cheio de ervinhas é outro capítulo absolutamente maravilhoso, esse é um conhecimento que nos acompanha há gerações, mas que aos poucos, na vida da cidade, fomos esquecendo, por isso, criei o Projeto Plantando Saúde em Casa. A ideia é reunir pessoas que amam as ervas e um estilo de vida mais natural e saudável para quatro encontros em que vamos vivenciar e compartilhar conhecimentos sobre o cultivo, uso, experiências sensoriais com as ervas, temperos e PANC!

Quem quer vir comigo nesse movimento de bem estar? Veja aqui o programa. Os encontros são independentes e complementares! Espero a todos que, como eu, amam muito tudo isso!

 

 

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em plantas medicinais, Sem categoria | Marcado com , , , , , , , , , , , , | 2 Comentários

Cursos e Oficinas em Setembro

……….

A primavera está chegando e preparamos uma agenda especial para essa linda época do ano, aproveite.

……

 

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Projeto Plantando Saúde em Casa

 

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em Sem categoria | 2 Comentários

É época dê? | Amor-perfeito ♥

Gabi Pastro

A primavera é época de floração da maioria das plantas que conhecemos, porém existem algumas espécies que florescem quando o tempo está mais frio e seco e com menor disponibilidade solar, como no outono/inverno. Uma delas é o amor-perfeito (Viola x wittrockiana), qual produz flores de cores variadas e comestíveis. Ela é da família botânica Violaceae, a qual tem grande representação de espécies que se desenvolvem melhor no outono/inverno.

Seu cultivo | Atinge em torno de 15 cm e, se muito crescida, torna-se curvada, devido seus caules moles. Seu florescimento começa no período de inverno, estendendo-se pela primavera. Devido à sua variação de cores, é uma ótima opção para dar textura e cor ao jardim. Desenvolve-se bem tanto em vasos como em canteiros. Não tolera muito o calor, apreciando regiões mais frias com luminosidade solar menos intensa. Pode ser cultivada a meia-sombra e em solos férteis e levemente úmidos.

Na culinária | As flores inteiras (ou somente as pétalas) são utilizadas para decorar sobremesas e ornamentar saladas, sendo que também podem ser cristalizadas ou congeladas em cubos de gelo para decorar drinques e refrescos.

Aqui no viveiro temos as plantadas em uma carriola de madeira, vejam como está bonita e imensamente florida:

 

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em flores, inverno, Sem categoria | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

RAIO-X | Azedinha da horta

Gabi Pastro

Queridos hortelões, hoje começamos uma séria chamada ‘Raio-x’, na qual falaremos tudo sobre determinada espécie da horta. E começamos com a azedinha, nossa querida hortaliça que sai da horta temperada, já com gostinho de limão…hummm

Nome científico: Rumex acetosa 

Nomes populares: azedinha, azeda, azeda comum, azedeira, língua de vaca, common sorreal (inglês), garden sorrel (inglês), acedera común (espanhol), vinagrera (espanhol).

Família: Polygonaceae

Origem: Europa e Ásia

Características botânicas: planta perene e rasteira. Apresenta flores muito pequenas, com aproximadamente 3 mm de diâmetro. Sua floração não é tão comum, mas é possível no nosso clima.

Cultivo-Solo/Clima: adapta bem a vários tipos de solo. Pode ser atacada por lesmas e caracóis, quando isto acontece é só cortar a touceira. Pode ser plantada em um vaso tipo bacia (boca larga) ou diretamente no canteiro. Apesar de precisar de algumas horas de sol pode ser plantada na parte da horta que bata menos sol. Uma adubação com composto orgânico ou húmus de minhoca a cada 40 dias, para vasos, ou 60 dias, para canteiros, é ideal. Multiplica-se facilmente por divisão de touceiras.

Variedades: clara e escura. A variedade clara apresenta folhas grandes, sabor mais suave e é mais macia, já a escura tem folhas menores, um sabor mais acentuado de limão e pode ficar muito fibrosa com o passar do tempo.

Usos medicinais, culinários e/ou ornamentais: suas folhas ainda são consideradas um alimento não convencional aqui no Brasil, porém lá fora, principalmente em Portugal, é muito comum seu consumo. Pode ser utilizada em saladas, sopas, patês e omeletes. Apresenta propriedades depurativa do sangue, diurética, ajuda a baixar a febre, curar feridas e é muito rica em vitamina C e cálcio. Atenção: por sua grande quantidade de oxalato de cálcio, não deve ser consumida em excesso, pois pode ser prejudicial aos rins.

Partes usadas: folhas.

 

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em raio-x | Marcado com , , , , , , , , | Deixe um comentário

Aprenda como fazer construção em bambu

Dia 06/agosto (9h00 – 17h00), teremos aqui no viveiro o curso inédito de Construção em Bambu. Os professores Marcello Martins e Gustavo Queiroz contam um pouco mais sobre o que os alunos irão ver…

 

Inscrições: sabordefazenda@sabordefazenda.com.br

 

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em bioconstrução | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário