Conheça a pimpinela menor…

Gabi Pastro

A pimpinela menor ou sanguisorba (Sanguisorba minor) é uma erva aromática mais parecida com uma hortaliça, pois seu sabor assemelha-se com o de um pepino. Ela é originária de Portugal, onde se apresenta abundantemente.

O ideal é cultiva-la em canteiros, porém jardineiras e floreiras fazem bem a função. Ela gosta de solo adubado, de preferência humoso, e pode ser cultivada em ambientes de sol pleno a levemente sombreados. A poda constante, a cada 20 dias, faz com que a planta desenvolva-se melhor.

Seu pequeno porte, até 30 centímetros de altura, pode levar o hortelão a achar que ela tem ciclo de vida curto, porém é uma herbácea perene. E um fato mais surpreendente, é que essa planta tão delicada é da família botânica das rosas (Rosaceae).

Na culinária, use as folhas frescas em saladas e outros pratos frios, o cozimento tira seu sabor e encanto.

Aqui no viveiro temos um lote bem bonito e desenvolvido dessa incrível erva aromática. Venha conhecer pessoalmente, esperamos você!

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br

 

Publicado em ervas aromáticas, Ervas e temperos | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Aquaponia em pequenos espaços

Vocês sabiam que aqui no viveiro nós temos um sistema de aquaponia? Ele é perfeito para pequenos espaços e para quem quer fazer pouca manutenção na horta.

Nesse vídeo o professor Claudio Alfaro fala um pouquinho mais sobre esse sistema. Confiram.

Venham ver de perto esse sistema. Funcionamos de segunda das 13h00 – 17h00 e de terça a sábado das 8h00 – 17h00. Entrada gratuita.

E dia 13/maio agora teremos o curso Aquaponia Urbana com Claudio Alfaro aqui no viveiro, será das 9h00 – 16h00. Valor R$ 335,00. Reserve sua vaga: sabordefazenda@sabordefazenda.com.br.

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em aquaponia | Marcado com , , , , , , , , | Deixe um comentário

DICA IMPORTANTE: cuidando das ferramentas do jardim

Por Gabi Pastro

Estamos entrando em um período de temperaturas mais amenas, já não precisamos regar tanto as plantas, pois o solo permanece úmido por mais tempo. Com novo esse clima a probabilidade de errarmos a mão na rega e molharmos demais a planta é maior e, com isso, aumenta a também probabilidade de proliferação de fungos, vírus e bactérias, tanto no solo como nas folhas. Por isso, tome cuidado ao usar suas ferramentas na horta, pois elas podem estar sendo um veículo de proliferação.

Podou, transplantou ou afofou? Logo em seguida, deixe-as de molho em água sanitária (a cada 500 ml de água coloque 3 colheres de sopa de água sanitária). Somente água com sabão não é capaz de desinfetar.

Lembre-se também de lubrificar com óleo ou graxa tesouras, podões e aparadores de grama. E agora, boa manutenção do seu jardim!

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em ferramentas, Sem categoria | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

Agenda do mês de maio: programe-se

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Suculentas e seus encantos

Por Débora Morato

Dentro ou fora de casa, há sempre um cantinho pedindo uma planta. As suculentas vêm conquistando corações e não é necessário muita experiência em jardinagem para cultivá-las, simplesmente uma admiração ou uma vontade de aprender e experimentar. Não se sinta intimidado se as suculentas são novas pra você. Se iniciar um jardim com essas lindas plantas carnudas e geométricas, logo logo estará dando mudas para seus amigos!!

Chamamos de suculenta qualquer planta capaz de armazenar água, ou seja, cactos e agaves também são suculentas, mas geralmente chamamos assim apenas as plantas que possuem folhas “gordinhas”, que, de tão lindas, são capazes de transformar um ambiente. Nós, jardineiros amadores, agora compreendemos o que os colecionadores sabem desde o início: devido suas formas arquitetônicas e esculturais, as suculentas são uma alegria a ser contemplada.

É um prazer construir um jardim com elas! Uma composição de suculentas atrai imediatamente o olhar das pessoas e são agradáveis de admirar durante o ano todo. E para não errar na hora de plantar, leve em conta o seguinte:

  • O SOL – A quantidade de sol afeta diretamente o desenvolvimento de uma suculenta e pode variar inclusive suas cores. As plantas de sol pleno exigem pelo menos 3 horas diárias de luz solar direta. Entre essas está a maior parte das espécies de suculentas, que vão muito bem em locais como jardins, coberturas e terraços ensolarados. Algumas espécies podem ser cultivadas a meia-sombra ou em ambientes internos, não estando assim expostas ao sol mais forte do meio do dia ou ainda em ambientes com luz indireta ou refletida de paredes claras próximas.

Lembrando que as suculentas são plantas de ambiente desértico, ou seja, ocorre uma grande variação de temperatura entre as estações do ano ou mesmo ao logo do dia (muito calor e sol durante o dia e muito frio à noite). Porém algumas espécies se adaptaram à sombra, podendo ser cultivadas dentro de casa ou em locais sombreados. Confira algumas dessas espécies:

Miniagave – Agave utahensis

Carpete-dourado – Sedum acre

 Crássula – Crassula ovata hobbit

 Portulacaria – Portulacaria afra red stem

 Echeveria – Echeveria glauca

Dedinho-de-moça – Sedum burrito

  • A ÁGUA – Nem todas as espécies de suculentas necessitam do mesmo volume e frequência de regas para se manterem saudáveis. Não podemos esquecer que apesar de serem plantas resistentes e de pouca rega, não vivem sem água!

Quando se trata em criar um arranjo de suculentas é importante escolher um recipiente atraente e espécies de cores variadas, isto garantirá um impacto visual importante para o ambiente. Existem cerca de 22 mil espécies de suculentas, sendo 2 mil só de cactos. No Brasil, temos por volta de 100 espécies e aqui no viveiro temos mais de 20, entre elas:

Rabo-de-burro, dedos-de-moça, arroz-de-rato – Sedum morganianum E.W.

Colar-de-pérolas, rosário, ervilhas-da-sorte – Sedum morganianum E.W.

Rosa-de-pedra, suculenta, echeveria – Echeveria elegans Rose

Sedum –Sedum sp.

Orelha-de-elefante – Kalanchoe thyrsiflora ou Kalanchoe luciae

Panda Plant, orelha-de-gato – Kalanchoe tomentosa – Kalanchoe

Ganhar ou adquirir um vaso é sinônimo de paixão e coleção na certa!!!

Vem aí nossa segunda oficina de Quadro Vivo de Suculentas (06/maio das 9h00 – 13h30)!! Aprenderemos a cultivar e manter um quadro na parede. Confira o conteúdo completo aqui.

Bibliografia:

http://www.fazfacil.com.br/jardim/plantas/especies-de-suculentas/ Acessado em: 17/04/2017.

Succulents Simplifield: Growing, Designing, and Crafting with 100 Easy-Care Varieties. Debora Lee Baldwin.

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em Sem categoria | Deixe um comentário

Promoção do Mês de Abril

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em promoções e sorteios | Deixe um comentário

Um coentro diferente: coentrão ou chicória-do-amazonas

Por Gabi Pastro

Quem já chegou perto de um coentrão ou chicória-do-amazonas (Eryngium foetidum L.) provavelmente não esqueceu mais. É só esbarrar nele que se exala um cheiro intenso e inesquecível de coentro.

Ele é uma herbácea bianual a perene, atingindo entre 20 a 30 cm de altura. É uma espécie nativa de toda América Tropical, como a região da Amazônia. Ele cresce espontaneamente na região Norte do Brasil, porém também é altamente cultivada por lá.

Esse tempero está presente na culinária do Norte e Nordeste, assim como em outros países da América Latina, Caribe e Ásia. É ingrediente essencial ao tacacá e tucupi. No dia a dia, use suas folhas como usaria o coentro comum (Coriandrum sativum), porém com mais parcimônia, pois é mais intenso de sabor e aroma. Assim como o coentro comum, suas raízes também podem ser consumidas.

O que temos reparado é que aqui em São Paulo o coentrão produz menos folhas e muito mais floração, porém é capaz de desenvolver-se bem em áreas de alta temperatura e em solos úmidos e pouco ácidos.

Aproveite o feriado para visitar nossa bancada sazonal, temos mudas de coentrão, pimenta murupi gigante, pimenta peruana amarela, macassá, cardamomo, pimenta do reino e dill/endro. Confira o horário de funcionamento nesse feriado:

*Faremos as Feiras Orgânicas do Parque da Água Branca e Ibirapuera normalmente nesse sábado.

Referências bibliográficas:

Kinupp, Valdely Ferreira, and Harri Lorenzi. Plantas alimentícias não convencionais (PANC) no Brasil: guia de identificação, aspectos nutricionais e receitas ilustradas. 2014.

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em ervas, Ervas e temperos, PANC, plantas alimentícias não convencionais, Sem categoria | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Próximos cursos

Confiram os próximos cursos que teremos aqui no viveiro Sabor de Fazenda e programe-se.

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em Sem categoria | 4 Comentários

Dicas de leitura: mês de abril

Bom dia, pessoal! Esse mês estamos em duas revistas:

🌿 Revista Vegetarianos com a Sabrina Jeha dando dicas de Flores Comestíveis

🌿 Revista Natureza com Gabi Pastro falando das diferenças entre funcho e erva-doce

Não percam!

 

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em Sem categoria | 1 Comentário

Os encantados do cardamomo

O cardamomo (Elettaria cardamomum) é uma planta nativa da Índia, qual espalhou-se pela Europa durante a época da rotas de especiarias, e hoje já é facilmente encontrado aqui no Brasil também.

Como a maioria das plantas que são nativas lá, ele se desenvolve bem por aqui, devido a semelhança de clima. Seu cultivo é similar ao do gengibre (Zingiber officinale) e cúrcuma (Curcuma longa), sendo da mesma família que esses (Zingiberaceae).

Gosta de clima tropical, quente e úmido. Prefira cultivá-lo em solos arenosos, leves, bem drenados e férteis. Pode ser plantado em canteiros e vasos tipo bacia, desde que com profundidade acima de 30 cm. Atente-se apenas a não cultivá-lo por mais de um ano no mesmo local, pois esgota o solo.

Ele oferece bagas verdes, variedade mais comum nos mercados.  É uma especiaria muito cara, assim como a baunilha e o açafrão-verdadeiro (Crocus sativus).

Bagas de cardamomo sendo formadas (Foto da internet)

Seu uso é amplo na culinária indiana, sendo ingrediente chave no preparo de curries e pilaus (prato a base de arroz). No Oriente Médio, é utilizado em doces e cafés. Quando as sementes são torradas seu incrível aroma perfumado e adocicado se intensifica. Possui sabor terroso, pungente e penetrante, perfeito para doces, chutneys e lassis (bebida gelada a base de iogurte e frutas). Existe também a variedade branca, qual é originária da mesma espécie, porém passa por um tratamento diferente durante a secagem.

Aproveitem, temos mudas desenvolvidas dessa incrível planta para você cultivar em casa 😉

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo
(11) 2631-4915
sabordefazenda@sabordefazenda.com.br
Publicado em especiarias, Sem categoria | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , | 6 Comentários