Segurelha: a erva dos sátiros

Segurelha-da-montanha, segurelha-anual, segurelha-das-hortas, segurelha-dos-jardins, savory (inglês), summer savory (inglês), ajedrea (espanhol), ajedrea blanca (espanhol), ajedrea común (espanhol), ajedrea de huerta (espahol), ajedrea de jardín (espanhol), satureja (espanhol) e tomillo real (espanhol) são inúmeros os nomes dados à milenar segurelha Satureja montana L. 

Segurelha (Satureja montana) ©Sabor de Fazenda

Segurelha (Satureja montana) ©Sabor de Fazenda

Originária da Ásia Ocidental e Central, esta erva é utilizada a mais de 2000 anos como tempero na culinária. Satureja em latim significa sátiro e, de acordo com a lenda, diz que a segurelha pertencia aos sátiros (personagem mitológico metade homem e metade bode, que habita as florestas). Até o século IX ela não era cultivada, apenas crescia espontaneamente em encostas e colinas de solo calcário e árido. Os italianos provavelmente foram os primeiros a cultivá-la com a finalidade de tempero. Shakespeare cita esta erva na peça de teatro Conto do Inverno (The Winter’s Tale).

Assim como a segurelha Satureja montana, existe uma outra segurelha, nomeada Satureja hortensis (segurelha-de-verão), ambas são da família Lamiaceae, mesma que a do tomilho, alecrim, orégano, hortelã, manjerona e manjericão,  e possuem os mesmos usos culinários.

S. montana é uma herbácea anual, de 30-60 cm de altura. Suas flores são hermafroditas, tubulares, de coloração lilás, sendo polinizadas por insetos. As folhas são muito finas e toda a planta é coberta de pelos curtos. Ela cresce em qualquer clima, com exceção dos muito quentes ou muito frios. Prefere os solos soltos, permeáveis, profundos, bem férteis, dotados de um grau conveniente de umidade e com boa exposição à luz solar. Não tolera um teor muito baixo nem muito elevado de umidade no solo. Propaga-se por sementes e estaquia.

Segurelha (Satureja montana) ©Sabor de Fazenda

Segurelha (Satureja montana) ©Sabor de Fazenda

Seu aroma assemelha-se ao do tomilho, porém é mais amargo e penetrante. Os ramos são cortados para secagem antes da floração, quando diminui o aroma. A culinária italiana utiliza-a no preparo de feijões verdes e lentilhas e a indústria, no preparo de salames e linguiças.  Na medicina tradicional, é empregada para anginas, banho, bronquite, diarreia, espasmo, estômago e ferida. É também uma planta considerada afrodisíaca.

Segurelha (Satureja montana) ©Sabor de Fazenda

Segurelha (Satureja montana) ©Sabor de Fazenda

Aproveite que a segurelha-da-montanha vai bem o ano inteiro e comece a cultivá-la. E mãos à terra! 

Venha nos visitar aqui no viveiro e conheça a nossa bancada dos temperos do Mediterrâneo, aproveite para ver de perto a segurelha!

Bibliografia:

Kowalchik, Claire & Hylton, William H. Rodale’s Illustrated Enclyclopedia of Herbs. Rodale Press, 1997.

Av. Nadir Dias de Figueiredo, 395 – Vila Maria, São Paulo

Sobre Sabor de Fazenda

Somos um viveiro orgânico de ervas e temperos situado na Vila Maria, São Paulo. Oferecemos mais de 90 espécies de mudas de ervas e temperos orgânicos e uma série de atividades, como cursos para crianças e adultos, que se encantam ao aprender o valor e os benefícios de cada planta e a delícia de fazer seu próprio jardim de ervas.
Esse post foi publicado em ervas do mediterrâneo, segurelha e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s